Skip to main content
Esq para Dir: Hermano dos Santos Pinto e Teófilo Lopes Esteves, António José Baptista, Alfredo da Costa Santos, Francisco Rafael Rodrigues Júnior e António Joaquim
Alfredo Costa Santos, Francisco Rafael Rodrigues Júnior, António José Baptista, Raul Bastos, lendas do Tiro leonino
Aspecto da Carreira de Tiro do Sporting no segundo piso do Multidesportivo

Um início brilhante

Concentração, persistência e amor ao treino são atributos dos praticantes do Tiro à Bala, uma modalidade que merece o apreço dos Sportinguistas. Modalidade olímpica desde a primeira edição dos jogos da Era Moderna, permite o desenvolvimento de qualidades essenciais na formação dos jovens, como o sentido de equilíbrio, a concentração e a auto-disciplina.

As primeiras referências à prática do Tiro no Sporting datam do inicio da terceira década do século XX, no entanto a secção só começou a funcionar de uma forma organizada em 1928, tendo como seu primeiro dinamizador Francisco Rafael Rodrigues Júnior, adjuvado por António José Baptista, Alfredo da Costa Santos e Raul Bastos.

Esta Secção foi no seu início inscrita nas diversas competições em que participou como Sociedade de Tiro nº 54, devido a disposições regulamentares. Em Setembro de 1929 Rafael Afonso de Sousa e António Joaquim, dois jovens militares, ingressaram na Secção, ajudando o Sporting a conquistar o primeiro lugar no II Concurso de Tiro de Lisboa, que conferia o título nacional.

Logo nos primeiros anos de existência, a secção forneceu atiradores para as seleções que representaram Portugal em encontros internacionais, e até meados dos anos 1930 o Sporting dominou a modalidade, vencendo por 5 vezes os Campeonatos de Portugal por Equipas, bem como inúmeros títulos individuais nacionais bem como regionais de Lisboa, Setúbal e até do Norte. Os triunfos eram tão frequentes que a secção foi cognominada como a "secção do rapa"... por "rapar", ou seja ganhar, tudo!

Em 1932, Rafael Afonso de Sousa foi 7º classificado no Tiro de Pistola a 25 metros nos Jogos Olímpicos de Los Angeles, em 1932, sendo o primeiro de nove atiradores olímpicos do Clube.

De 1931 a 1935 o Sporting sagrou-se pentacampeão nacional por equipas. Depois, o afastamento por motivos diversos de vários atiradores, em particular o criador e capitão da secção Francisco Rafael Rodrigues Júnior que em 1935 foi viver para o Porto, levaram a um certo apagamento da secção, que nem a inauguração em 1936 de uma carreira de tiro reduzido no ginásio da Sede conseguiu impedir.

A II Guerra Mundial

A II Guerra Mundial levou ao marasmo da modalidade em Portugal: praticamente não havia balas disponíveis, ou então a preços muito elevados que impediam a prática do Tiro, e as carreiras de tiro militares, praticamente os únicos locais onde se podia treinar o tiro a distâncias longas (50 metros e acima), não estavam abertas a civis. A secção ganhou uma nova dinâmica quando em 1947 o Sporting se mudou para a Rua do Passadiço, onde foi possível instalar uma carreira de tiro a 10 metros, o que mesmo assim não era o suficiente. Em 1954 a Federação Internacional de Tiro mudou as provas de 10m para 12m, o que levou a dificuldades acrescidas.

Assim, no período pós-guerra e até aos anos 1950, o Tiro à Bala foi uma modalidade com poucos praticantes, com o Sporting a conquistar alguns, poucos, títulos regionais e nacionais.

A Carreira de Tiro no Estádio

O Sporting tinha há muito tempo uma carreira de tiro reduzido na Sede, o que o impedia de concorrer às provas mais importantes, que eram em distâncias de 50m, ou superiores. Finalmente em 1963 foi construída uma carreira de tiro a 50m no Estádio José Alvalade, e outra a 12m com várias linhas de tiro.

Assim, o Sporting finalmente dispunha de condições excelentes para a prática da modalidade e pôde abrir uma Escola de Tiro para menores de 21 anos, com naturais reflexos nos resultados obtidos nos anos seguintes.

Em Junho de 1961 o Marquês Guy de Valle Flor, que tinha representado Portugal nos Jogos Olímpicos de 1960, ingressou no Sporting. Seria ele o grande impulsionador e primeiro capitão da secção de Tiro a Chumbo do Sporting Clube de Portugal, que foi criada em Outubro de 1963, obtendo desde logo excelentes resultados.

A era de Armando Marques

Dos nove atiradores olímpicos do Sporting, destaca-se Armando Marques que, em 1976 nos Jogos de Montreal, Canadá, conquistou a Medalha de Prata no Fosso Olímpico, feito que repetiria no ano seguinte no Campeonato do Mundo.

Em 1986 Mário Serafim foi Campeão Europeu de Juniores em Carabina.

O Tiro no Sporting no Século XXI

A 21 de Novembro de 2004 foi inaugurada a Carreira de Tiro situada no 2º andar do Multidesportivo, no Complexo Alvalade XXI, estando certificada pela Federação Portuguesa de Tiro para prática de Tiro de Precisão com armas de Ar Comprimido.

Já em 2013 o credenciado atirador João Costa passou a representar o Sporting, numa altura em que enriqueceu o seu brilhante currículo com várias vitórias em competições internacionais

A 29 de Dezembro de 2013 a Federação Portuguesa de Tiro anuncia que o Sporting Clube de Portugal venceu o Troféu Campeonato de Portugal desse ano, com um total de 493 pontos. Este troféu é atribuído com base no escalonamento de pontos conquistados nos escalões seniores, juniores, veteranos em Homens e Senhoras, que individual e colectivamente se posicionaram até aos oito primeiros lugares dos Campeonatos Nacionais das diversas disciplinas ao longo do ano. Foram vinte e quatro os atiradores do Sporting que deram a sua contribuição para a conquista deste Troféu.

A 20 de Dezembro de 2014 a Federação Portuguesa de Tiro voltou a anunciar o Sporting como vencedor do Campeonato de Portugal que é o mais importante troféu nacional de equipas atribuído pela Federação. Em 2014 o Sporting totalizou 721 pontos, em segundo lugar ficou o Clube de Atiradores da Polícia de Segurança Pública com 531 e em terceiro a Equipa de Tiro do Exército com 276 pontos. A conquista pelo segundo ano consecutivo deste título, encerrou com chave de ouro uma das melhores épocas de sempre da modalidade no Sporting, onde foram conquistados 11 títulos nacionais por equipas, 15 campeonatos nacionais individuais, sete medalhas internacionais e foram batidos dois recordes nacionais individuais.

Senda de vitórias esta que continuaria em 2015, tendo o Sporting Clube de Portugal no final do ano arrebatado com naturalidade o Tricampeonato de Portugal de Tiro, numa tabela onde figuravam nada menos que 26 clubes, com os Leões a somarem um total de 565 pontos, mais 101 que o segundo classificado o Clube de Atiradores do Pessoal da PSP.

Em 2016 o Sporting Clube de Portugal conquista o Pentacampeonato de Portugal de Tiro, para em 2017 conquistar o Troféu pela 5.ª vez consecutiva juntando assim o Campeonato de Portugal aos vários títulos conquistados ao longo da época de onde se destacam o Torneio de Abertura, o Torneio Dia Olímpico, nove Campeonatos Nacionais e seis Campeonatos Regionais.

O Tiro Época a Época
Tiro 1928 • Tiro 1929 • Tiro 1930 • Tiro 1931 • Tiro 1932 • Tiro 1933 • Tiro 1934 • Tiro 1935 • Tiro 1936 • Tiro 1937 • Tiro 1938 • Tiro 1939 • Tiro 1940 • Tiro 1941 • Tiro 1942 • Tiro 1943 • Tiro 1944 • Tiro 1945 • Tiro 1946 • Tiro 1947 • Tiro 1948 • Tiro 1949 • Tiro 1950 • Tiro 1951 • Tiro 1952 • Tiro 1953 • Tiro 1954 • Tiro 1955 • Tiro 1956 • Tiro 1957 • Tiro 1958 • Tiro 1959 • Tiro 1960 • Tiro 1961 • Tiro 1962 • Tiro 1963 • Tiro 1964 • Tiro 1965 • Tiro 1966 • Tiro 1967 • Tiro 1968 • Tiro 1969
Ver também
Atiradores do Sporting Lista dos Títulos conquistados pelos atiradores do Sporting

Palmarés

CAMPEONATO DE PORTUGAL DE TIRO

  • 12 Campeonatos de Portugal de Tiro
    • 1929, 1931, 1932, 1933, 1934, 1935, 1971, 2013 , 2014, 2015, 2016 e 2017

Entre 1929 e 1935 disputaram-se os Campeonatos das Sociedades Portuguesas de Tiro, que numa das provas atribuíam o Campeonato de Portugal por Equipas.

CAMPEONATO NACIONAL DE AR COMPRIMIDO

  • 7 Campeonatos Nacionais por Equipas Carabina Homens (CAC C10m)
    • 2005, 2007, 2008, 2009, 2011, 2014, 2017
  • 6 Campeonatos Nacionais por Equipas Pistola Homens (PAC 10m)
    • 2013, 2014, 2015, 2016, 2017 e 2018
  • 1 Campeonato Nacional por Equipas Pistola Homens Absolutos (PAC 10m)
    • 2018
  • 1 Campeonato Nacional por Equipas Carabina Mistas (CAC 10m)
    • 2018
  • 7 Campeonatos Nacionais por Equipas Carabina Senhoras (CAC C10m)
    • 2008, 2012, 2013, 2014, 2016, 2017 e 2018
  • 2 Campeonatos Nacionais por Equipas Pistola Senhoras (PAC 10m)
    • 2005 e 2017

CAMPEONATO NACIONAL DE BALA

  • 6 Campeonatos Nacionais por Equipas Carabina Deitado Homens (C50m)
    • 2006, 2008, 2009, 2010, 2011 e 2013
  • 5 Campeonatos Nacionais por Equipas Carabina 3 Posições Homens (C 3x40)
    • 2006, 2008, 2012, 2013 e 2017
  • 7 Campeonatos Nacionais por Equipas Pistola Livre Homens (PL 50m)
    • 2006, 2013, 2014, 2015, 2016, 2017 e 2018
  • 5 Campeonatos Nacionais por Equipas Pistola Standart Homens (PStd)
    • 2014, 2016, 2017, 2018 e 2019
  • 2 Campeonatos Nacionais por Equipas Pistola de Percussão Homens (PPC)
    • 2008 e 2014

CARABINA DE AR COMPRIMIDO

  • 4 Campeonatos Nacionais por Equipas 3 Posições
    • 1969, 1979, 1989 e 1998
  • 10 Campeonatos Nacionais por Equipas Posição de pé
    • 1979, 1980, 1981, 1982, 1983, 1984, 1986, 1987, 1988 e 1989
  • 1 Campeonato Nacional por Equipas Posição deitado
    • 1979
  • 1 Campeonato Nacional por Equipas Posição de joelhos
    • 1989
  • 5 Taças de Portugal por Equipas
    • 1973, 1974, 1975, 1976 e 1988

Não se disputou Taça de Portugal em 1933 e 1934.

PISTOLA DE AR COMPRIMIDO

  • 1 Campeonato Nacional por Equipas Posição deitado
    • 1979

CARABINA LIVRE

  • 6 Campeonatos Nacionais por Equipas 3 Posições
    • 1969, 1985, 1988, 1990, 1991 e 1993
  • 3 Campeonatos Nacionais por Equipas Posição de pé
    • 1969, 1990 e 1993
  • 7 Campeonatos Nacionais por Equipas Posição deitado
    • 1969, 1970, 1988, 1989, 1991, 1992 e 1993
  • 3 Campeonatos Nacionais por Equipas Posição de joelhos
    • 1969, 1990 e 1991

CARABINA STANDART

  • 1 Campeonato Nacional por Equipas Posição de pé
    • 1970
  • 1 Campeonato Nacional por Equipas Posição deitado
    • 1970
  • 2 Campeonatos Nacionais por Equipas Posição de joelhos
    • 1969 e 1970

ESPINGARDA DE GUERRA Tiro Olímpico 300 metros

  • 0 Campeonatos Nacionais por Equipas 3 Posições

Esta prova não se disputou em 1929 e 1930.

PISTOLA LIVRE

  • 1 Campeonato Nacional por Equipas
    • 1989
  • 4 Taças de Portugal por Equipas
    • 1970, 1971, 1972 e 1973

PISTOLA DE GUERRA 25 metros

  • 1 Campeonato Nacional por Equipas
    • 1934

TIRO COM ARMAS DE CAÇA (palmarés da antiga Secção de Tiro com Armas de Caça)

  • 1 Campeonato Nacional por Equipas de Fosso Universal
    • 1964
  • 1 'Campeonato Nacional por Equipas de Fosso Universal - 2ª categoria
    • 1964
  • 1 'Campeonato Nacional por Equipas de Fosso Universal - 3ª categoria
    • 1964
  • 1 Campeonato Nacional por Equipas de Prancha
    • 1963
  • 1 Taça de Portugal
    • 1964


JUNIORES

CAMPEONATO NACIONAL AR COMPRIMIDO

  • 4 Campeonatos Nacionais por Equipas Carabina (CAC C10m HJ)
    • 2008, 2012, 2013 e 2014
  • 1 Campeonato Nacional por Equipas Carabina B (CAC C10m HJ B)
    • 2014

CAMPEONATO NACIONAL DE BALA

  • 1 Campeonato Nacional por Equipas Carabina 3 Posições Homens (C 3x40 HJ)
    • 2012

CARABINA DE AR COMPRIMIDO

  • 1 Campeonato Nacional por Equipas Posição de Pé
    • 1989
  • 2 Campeonatos Nacionais por Equipas Posição deitado
    • 1988 e 1989


VETERANOS

CAMPEONATO NACIONAL DE AR COMPRIMIDO

  • 2 Campeonatos Nacionais por Equipas Carabina Veteranos Homens (CAC C10m)
    • 2017 e 2018
  • 1 Campeonato Nacional por Equipas Pistola Veteranos Homens
    • 2014

CAMPEONATO NACIONAL DE BALA

  • 2 Campeonatos Nacionais por Equipas Carabina Deitado Veteranos Homens (C50m)
    • 2016 e 2018


Ao longo dos anos e a nível individual, os atiradores do Sporting já conquistaram inúmeros títulos de Campeões Nacionais nas diversas categorias da modalidade (actualmente 12 disciplinas diferentes de Carabina e Pistola), tornando-a nesse aspecto numa das mais ricas do Clube. Nos primeiros 100 anos do Clube, foram conquistados por esta Secção 544 títulos. (do antigo site do Sporting, não verificado)

Este palmarés está verificado até 1969. Contém erros e faltas, particularmente nos anos 1920 e 1930.

Links