Skip to main content
Dados de Amândio Barreiros Amandio.JPG
Nome Amândio Ramiro Barreiras
Nascimento 11 de Fevereiro de 1952
Naturalidade Torre de Moncorvo - Portugal
Posição Futebolista (defesa central)
Escalão Época Clube Jogos Golos Titulos Internacionalizações
JUV JUN ESP BB AA Golos
3ª Divisão 1970/71 D.Chaves
1ª Divisão 1971/72 Boavista
1ª Divisão 1972/73 Boavista
1ª Divisão 1973/74 Boavista
1ª Divisão 1974/75 Boavista Taça de Portugal
1ª Divisão 1975/76 SPORTING 11 0
1ª Divisão 1976/77 SPORTING 12 0
1ª Divisão 1977/78 Boavista
1ª Divisão 1978/79 Boavista Taça de Portugal
1ª Divisão 1979/80 Sp.Espinho
1ª Divisão 1980/81 Sp.Espinho
1ª Divisão 1981/82 U.Leiria
1ª Divisão 1982/83 Vit. Guimarães
1ª Divisão 1983/84 Vit. Guimarães
2ª Divisão 1984/85 D.Chaves
1ª Divisão 1985/86 D.Chaves
2ª Divisão 1986/87 Sp.Espinho Zona Norte
1ª Divisão 1987/88 Sp.Espinho
Total = 23 0 3 0

Defesa central alto e vigoroso, forte na marcação e no jogo aéreo, começou a jogar futebol no clube da sua terra, o G.D. Torre de Moncorvo, mas foi no Desportivo de Chaves que se destacou, sendo então contratado pelo Boavista.

Chegou ao Bessa na altura em que o Boavista dava os primeiros passos na sua afirmação no futebol português, integrando a equipa que sob o comando de Pedroto conquistou a primeira Taça de Portugal da história do clube, e tornando-se internacional de Esperanças.

Foi contratado pelo Sporting numa altura em que Carlos Alhinho tinha partido para o FC Porto, e que João Laranjeira ainda estava a recuperar da grave lesão que tinha sofrido, mas apenas fez 23 jogos oficiais pela equipa principal do Clube, durante as duas épocas em que esteve em Alvalade, nunca se conseguindo impor como titular.

No inicio da época de 1977/78 regressou ao Boavista, onde reencontrou Jimmy Hagan, com quem ganhou outra Taça de Portugal, numa finalíssima disputada com o Sporting, em que foi suplente utilizado, à semelhança do que tinha acontecido nas duas Finais em que tinha participado.

Era então um defesa central com excelente reputação em Portugal, onde fez uma boa carreira, quase sempre em clubes da 1ª Divisão, com duas excepções, a primeira ao serviço do D.Chaves, quando integrou a histórica equipa que colocou Trás-os-Montes no mapa do futebol português, e a outra no Sp.Espinho onde também viveu a alegria de uma subida de divisão.

Foi em Espinho que pendurou as botas já com 36 anos de idade, iniciando aí uma longa carreira de treinador, que começou como adjunto de Carlos Garcia, que viria a substituir no decorrer da época, naquela que foi a sua única experiência na 1ª Divisão.

To-mane 18h31min de 18 de Fevereiro de 2010 (WET)